Nutrition Technology

  • Nutricionista Ana

    Método projetado

    para Grandes Resultados!

     

Como é nosso método?

Desenvolvido em um estudo de três anos pelo Instituto Santé, uniu o conhecimento científico com a inovação tecnológica para promover resultados positivos aos pacientes.
O método utiliza ferramentas do software em um sistema gerencial de coach com abordagem de avaliações, metas, revisões e estatística. A utilização das ferramentas promovem maior conhecimento dos pacientes e autoavaliação da conduta do profissional. Este método é utilizado por profissionais de vários Países que buscam inovação em seu atendimento e estratégias para um tratamento mais eficaz.

Ferramentas funcionais

digitando
  • Cadastro dinâmico

    Cadastre seus pacientes de forma rápida e tenha sua carteira de clientes para manter contato a longo prazo!

menor
  • Seus documentos On-line

    O profissional  tem a opção de armazenar seus documentos em word ou pdf no software para poder acessar de qualquer computador, tablete ou celular via internet. Este acesso via internet proporciona ao profissional levar sua clínica e acessar os dados de seus pacientes em qualquer localidade.

Businessman writing agenda
  • Agenda inteligente

    Na agenda dos pacientes os horários são a cada 10 minutos podendo o profissional encaixar pacientes no mesmo horário e Enviar e-mails de Aviso da consulta e de Remarcar consulta se o paciente faltou clicando nos envelopes identificados na agenda.

     

Ferramentas de análise

avaliacao-fisica-e-postural
  • Avaliação dinâmica

    Após o cadastro dos dados do paciente, abre automaticamente a anamnese para cálculos e registros. Os cálculos da anamnese são todos dinâmicos e em tempo real após o cadastro do peso, altura, atividade física, percentual de gordura e das ferramentas que forem utilizadas.

12171078_991536054202871_1709103685_o
  • Grandes Resultados

    O Analytics tabula os dados das consultas para o conhecimento dos seus pacientes. Através da análise dos dados promove melhorias constantes em seu atendimento.

12177309_991534254203051_1821779394_o
  • Conduta Profissional eficaz?

    O profissional pode avaliar sua conduta conforme o retorno do paciente. Esta ação auxilia o nutricionista a identificar erros na conduta alimentar e medir o percentual de eficácia de suas condutas para fazer melhorias. Buscar uma conduta eficaz é importante para que seus pacientes alcancem seus objetivos e fiques satisfeitos com o tratamento

12177626_991533834203093_681179350_o
  • Revisão das consultas

     Quando o paciente retorna a consulta existe um padrão de respostas do paciente: 1-alcançou o resultado esperado 2- alcançou resultado mas não o esperado 3- não conseguiu seguir o plano alimentar 4-seguiu o plano alimentar mas não teve resultado. O profissional a nota a conduta e verifica se ela foi eficaz ou não.

como-perder-a-barriga-saude-garantida2
  • Estrelas de desempenho

    As cores das estrelas são selecionadas para o paciente conforme o resultado em seu retorno. Para o paciente as estrelas são uma forma de gratificação pelo bom resultado mas para o profissional é uma forma de avaliar o desempenho. Com tabulação de dados geral, masculino e feminino.

healthy-foods
  • Inquérito de frequência semanal
    Esta ferramenta é uma fonte de informações para avaliação de hábitos dos pacientes. O profissional pode selecionar itens desejados e verificá-los de forma geral ou por períodos.  Isto facilita ao profissional poder fazer várias pesquisas e intervenções com dados diferenciando pelas datas.

Ferramentas ecológicas

shutterstock_45005032
  • Evite a impressão de papéis

    Armazene os dados de seus pacientes de forma organizada em nuvem e evite a impressão de papéis. Seja ecologicamente correto e tenha uma economia criativa!

iphone-mãos-2
  • Ganhe Tempo

    Responda seus pacientes também pelo aplicativo e acesse sua agenda!

relatorio
  • Evolução do Paciente online

    O paciente acessa a página do seu profissional com e-mail e senha cadastrados na consulta e acompanha sua evolução on-line com gráfico e histórico de suas consultas.

rede social
  • Esclarecimento de dúvidas

    Evite custos com telefonemas, os pacientes esclarecem suas dúvidas pelo App e participam da rede social do seu profissional.

Hands of a businesswoman typing on a computer keyboard and holding phone in the other hand
  • compartilhe documentos

    Evite a impressão de papéis e preserve a natureza! O profissional pode anexar documentos no App do paciente como:  dietas, orientações, tarefas etc.

Hand-Written-Letter
  • Envio de cartão de aniversário

    O Profissional pode personalizar cartões de aniversário com seu nome e enviar nas datas que aparecem na sua página inicial para os pacientes.

Ferramentas de Coach

016
  • Diário de pensamentos e soluções

    O paciente cadastra seu diário de pensamentos negativos ou positivos e o que ele fez para solucionar.

aas
  • Diário de qualidade de sono
lozalizada
  • Diário de Treino

    O paciente escreve seu diário de treino com sua avaliação, obejetivo e dias de treino

artigo-2-calorias
  • Diário alimentar de calorias

    O paciente acessa a página do nutricionista e seleciona alimentos e refeições do seu dia alimentar e as quantidades consumidas e envia para o nutricionista. Este diário vem com todos os nutrientes e calorias e o nutricionista avalia a qualidade nutricional e responde ao paciente.

emotions_a_800
  • Diário de emotion

    O paciente escreve livremente atividades do seu dia ou sua alimentação diária e escolhe um emotion de humor do dia.

control-de-peso
  • Crie Metas entre as consultas

    O Profissional estabelece Metas para o paciente alcançar entre as consultas. O paciente visualiza as Metas em sua página e no retorno o profissional seleciona se alcançou a Meta ou se está pendente e estabelece outras para a próxima consulta.

     

Tenha sua estatística e torne seu trabalho científico!

 Analytics:

Consumo de Saladas entre Homens e Mulheres

Ao ingerir fibras, o corpo humano consegue normalizar a função gastrointestinal, prevenindo a constipação e doenças como a síndrome metabólica (BERNE,1998).

Muitos estudos destacam propriedades de alimentos que auxiliam na diminuição do índice glicêmico por conter fibras em sua composição ou outros componentes que auxiliam nesta regulação (WILLETT, 2003).

Foi verificado que de Janeiro de 2015 à Dezembro de 2015 o consumo de saladas onde há maior concentração de fibras e nutrientes, foi considerado muito baixo tanto por homens quanto por mulheres na ferramenta inquérito alimentar. Apenas 1 a 2 vezes por semana em 49% dos homens e 52% das mulheres contra um consumo diário que deveria ser o ideal de 13%.

Desta forma, concluímos que o este consumo verificado baixo deve ser aumentado e estimulado pois a ingestão de fibras regular ajuda na prevenção de uma grande quantidade de doenças e no tratamento da obesidade, pois uma dieta rica em fibras oferece um pequeno atraso no esvaziamento do estômago, promovendo saciedade por muito mais tempo (WILLIAMS,1997).

Pacientes diabéticos tem mais benefícios com o consumo de fibras promovendo um atraso na absorção de nutrientes como a glicose e colesterol, já que aumenta a excreção de ácidos biliares (PÉRUSSE, 2002).

Desta forma é necessário maior incentivo do consumo de fibras tanto para homens como mulheres, incorporando estratégias de consumo aos pacientes para se criar o hábito do seu consumo diário.

 

Consome Saladas? % Masculino % Feminino % Total
0 13% 6% 8%
1 à 2 (dias) 49% 52% 51%
3 à 5 (dias) 24% 30% 28%
6 à 7 (dias) 13% 13% 13%

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro a Dezembro de 2015 na ferramenta Inquérito Alimentar.

 

BERNE, Robert M. LEVY, MATTHEW N. Fisiologia. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998

CARPER, Jean. Alimentos: O melhor remédio para a boa saúde. 7ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

JENKINS. D.J.A.: Lente carbohydrate: a newer approach to the diettary management of diabets. Diabettes acre 1082; 5:634.

PÉRUSSE, Loius: Obesidade: Determinantes Genéticos, Ambientais e Clínicos: Revista Nutrição em Pauta, São Paulo: Editorial, n.56, v.10, Setembro/Outubro. 2002.

WILLETT, W. C., Dr. P. H. e STAMPFER, M. As Novas Bases da Pirâmide Alimentar. Scientific American Brasil. Fevereiro, 2003.

WILLIAMS, Sue Rodwell, Fundamentos de Nutrição e dietoterapia, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

Consumo de Fast-Food entre Homens e Mulheres

Fast food é uma expressão utilizada para se referir a todo alimento preparado em um pequeno intervalo de tempo e consumido por conveniência, como sanduíches e pizzas. De fato, esse hábito alimentar se tornou um elemento cultural em alguns lugares, especialmente nos Estados Unidos, fato criticado desde o final do século XX.

Um dos piores perigos desse hábito foi comprovado através dos dados demonstrando a obesidade dos americanos: Entre 1988 e 1994, 23% dos habitantes do país podiam ser caracterizados clinicamente como obesos. Em 1999, esse número subiu para 30%.

Foi verificado que de Janeiro a Dezembro de 2015 tanto homens como mulheres tem um alto consumo destes alimentos durante a semana sendo o consumo semanal de homens 40% de 3 a 5 dias na semana e de mulheres 44%.

Na maior parte das vezes, os alimentos de Fast-Food são desprovidos de nutrientes básicos para o bom funcionamento do corpo humano, e fartos em gorduras e açúcares.(WILLETT, 2003).

A atual sociedade, na qual as pessoas têm pouco tempo para realizar atividades pessoais, inclusive para comer, produz, a cada dia, mais consumidores deste tipo de alimento, e aumenta as taxas de obesidade e outros problemas alimentares, até mesmo desnutrição celular.(CARPER,1995).

Desta forma o trabalho nutricional deve ser mais efetivo para redução deste consumo, orientando a substituição destes alimentos por lanches mais saudáveis integrais, com maior quantidade de fibras como saladas e frutas com recheios proteico de boa qualidade.

 

Consome fast foods? % Masculino % Feminino % Total
0 33% 33% 33%
1 à 2 (dias) 27% 20% 22%
3 à 5 (dias) 40% 44% 44%
6 à 7 (dias) 1% 1% 1%

 

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro à Dezembro de 2015 na ferramenta inquérito alimentar.

CARPER, Jean. Alimentos: O melhor remédio para a boa saúde. 7ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1995.
WILLETT, W. C., Dr. P. H. e STAMPFER, M. As Novas Bases da Pirâmide Alimentar. Scientific American Brasil. Fevereiro, 2003.
PÉRUSSE, Loius: Obesidade: Determinantes Genéticos, Ambientais e Clínicos: Revista Nutrição em Pauta, São Paulo: Editorial, n.56, v.10, Setembro/Outubro. 2002.

Quantidade de Refeições ao dia

Há muitas divergências sobre a necessidade do número de refeições ao dia e métodos de emagrecimento. Sabemos que o consumo alimentar a cada 3horas aumenta o metabolismo e reduz a fome entre as principais refeições (WILLIAMS, 1997).

Conforme relatado no Analytics do Software NutriOnline de 01/01/2015 à 31/12/2015 esta quantidade está adequada na grande maioria de homens e mulheres de 55 a 61% com consumo de 3 a 5 refeições ao dia.

É verificado em consulta nutricional a melhora na qualidade de vida de pacientes que fazem introduzem refeições intermediárias das 10:00hs da manhã com frutas e no lanche da tarde 16:30hs. Relatando maior disposição e menor apetite.

Desta forma é importante incentivar o número de refeições por 5 vezes com lanches saudáveis entre as principais refeições.

 

 

Quantas refeições faz ao dia? % Masculino % Feminino % Total
1 à 2 26% 20% 21%
3 à 5 55% 61% 60%
6 à 7 19% 19% 19%

 

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro a Dezembro de 2015 na ferramenta Inquérito Alimentar.

CARPER, Jean. Alimentos: O melhor remédio para a boa saúde. 7ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

WILLETT, W. C., Dr. P. H. e STAMPFER, M. As Novas Bases da Pirâmide Alimentar. Scientific American Brasil. Fevereiro, 2003.

WILLIAMS, Sue Rodwell, Fundamentos de Nutrição e dietoterapia, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

Consumo de Frutas semanal

O consumo de fibras é de 25g de fibras ao dia e o consumo de frutas auxilia a integrar esta quantidade. As frutas são grandes fontes de nutrientes, principalmente de vitaminas e a carência delas pode causar problemas graves à nossa saúde, além de problemas ao nosso corpo como o ganho de peso também responsável por inúmeros outros problemas de saúde (PÉRUSSE, 2002).

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que seja consumido o mínimo de 3 porções de frutas por dia, porém é preciso atentar a variedade. Quanto mais variedade de frutas você consumir, melhor.

No Analytics NutriOnline, verificamos muito baixo consumo de frutas semanal com 1 fruta ao dia por 6 a 7% de homens e mulheres e 2 a 3 vezes por semana pela maioria.

Além de vitaminas, as frutas são ótimas fontes de fibras que são responsáveis pela saciedade e ajudam na limpeza do organismo eliminando impurezas e auxiliando no funcionamento do intestino (WILLETT, 2003).

Uma maneira de aumentar o consumo de frutas é adicioná-las as refeições como sobremesas ou juntamente com a refeição ou ainda em forma de sucos que devem ser consumidos imediatamente ou perdem as suas propriedades nutricionais.

Incentivar o consumo da fruta inatura nos intervalos entre as grandes refeições. Isso evita inclusive que você tenha fome e belisque outros alimentos mais calóricos.

 

Consome Frutas? % Masculino % Feminino % Total
0 11% 6% 8%
1 à 2 (dias) 48% 45% 46%
3 à 5 (dias) 35% 40% 39%
6 à 7 (dias) 6% 9% 8%

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro a Dezembro de 2015 na ferramenta Inquérito Alimentar.

CARPER, Jean. Alimentos: O melhor remédio para a boa saúde. 7ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1995.
PÉRUSSE, Loius: Obesidade: Determinantes Genéticos, Ambientais e Clínicos: Revista Nutrição em Pauta, São Paulo: Editorial, n.56, v.10, Setembro/Outubro. 2002.
WILLETT, W. C., Dr. P. H. e STAMPFER, M. As Novas Bases da Pirâmide Alimentar. Scientific American Brasil. Fevereiro, 2003.

Hábito Intestinal e saúde

Nosso intestino é considerado nosso segundo cérebro e deve estar em bom funcionamento para evitar doenças intestinais e outras considerando que muitas pessoas tem hipermeabilidade intestinal com o uso frequente de anticoncepcionais e anti-inflamatórios (GERSHON, 2000).

A frequência de evacuação nesta pesquisa é considerada ótima para homens com 86% de evacuação diária. Já para mulheres aponta um índice de menor percentual diário de 61%.

Hábito intestinal? % Masculino % Feminino % Total Total Geral
Todos os dias 86% 61% 68% 212
2 a 3x semana 8% 29% 23% 72
Mais de 4 dias 6% 11% 9% 29

Comparando ainda com a escala de Bristol de homens e mulheres verificamos que o Tipo 3 prevalece (forma de salsicha mas com fendas na superfície) em 40% dos homens e 41% das mulheres que é considerado regular, necessitando maior consumo de água e de (fibras conforme indicou estudo anterior de frutas).

Escala de Bristol? % Masculino % Feminino % Total
Tipo1 25% 15% 18%
Tipo2 13% 15% 14%
Tipo3 40% 41% 41%
Tipo4 20% 22% 22%
Tipo5 3% 1% 1%
Tipo6 0% 4% 3%
Tipo7 0% 1% 1%

O hábito intestinal quando considerado difícil, foi três vezes maior em mulheres 22% que em homens com 7%. Demonstrando que a população feminina necessita de mais atenção e cuidados sobre o funcionamento intestinal.

Como é o funcionamento do seu intestino? % Masculino % Feminino % Total
Normal 86% 64% 70%
Difícil 7% 22% 18%
Constipado 4% 12% 10%
Diarréia 4% 2% 2%

 

O Analytics demonstra também que a constipação entre mulheres 11% é bem maior que a dos homens 6%, mesmo as mulheres consumindo mais água que os homens de 1,5 a 2 litros ao dia em 46% das mulheres e 32% dos homens.

Desta forma, indicar soluções alimentares com maior consumo de fibras especialmente frutas e alimentos integrais que foram considerados baixo, estimular a prática de atividade física, e melhorar a flora intestinal deverá auxiliar esta população a ter uma melhor qualidade vida.

Qual a quantidade de líquido que consume por dia? % Masculino % Feminino % Total
– 1 lt/d 32% 34% 33%
1,5 a 2 lt/d 32% 46% 43%
+ 2 lt/de 37% 19% 24%

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro a Dezembro de 2015 na ferramenta Inquérito Alimentar.

GERSHON,  Michael D. – O Segundo Cérebro -Rio de Janeiro, Ed. Campus, 2000.

PÓVOA, Helion F.- O cérebro desconhecido- Rio de Janeiro, ed. Objetiva, 2000.

WILLIAMS, Sue Rodwell, Fundamentos de Nutrição e dietoterapia, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

Consumo de Alimentos Integrais

Os grãos integrais não passam pelo processo de refinamento e assim mantêm suas propriedades nutricionais e ajudam a prevenir doenças como obesidade, diabetes e problemas intestinais (WILLETT,2003).

O Analytics NutriOnine demonstra a falta do consumo de alimentos integrais em 32% dos homens e baixo consumo semanal em mulheres com 1 a 2 dias da semana em 41% das mulheres.

 

Alimentos integrais? % Masculino % Feminino % Total
0 32% 15% 19%
1 à 2 (dias) 29% 41% 38%
3 à 5 (dias) 33% 35% 35%
6 à 7 (dias) 6% 9% 8%

Promover o consumo de alimentos integrais provê benefícios:

Saciedade total: o alimento integral tem mais viscosidade e, quando ingerido, absorve grande quantidade de água, formando géis que forram a parede do estômago, retardando o esvaziamento gástrico. Com isso, o processo digestivo torna-se mais lento, o que permite menor absorção de gordura e de glicose, além de diminuir a sensação de fome (WILLIAMS,1997).

 

Menos gordura: as fibras insolúveis, como o farelo de trigo, ligam-se aos sais biliares e reduzem a absorção de gordura. E as fibras solúveis, como farelo de aveia, feijão, leguminosas, frutas e hortaliças, combatem o colesterol ruim, o LDL.

Intestino regulado: auxiliam na regularidade do funcionamento intestinal. Além disso, aumentam a quantidade de bactérias benéficas e diminuem a quantidade das causadoras de doenças intestinais.

Pesquisa realizada pelo Software NutriOnline de Janeiro a Dezembro de 2015 na ferramenta Inquérito Alimentar.

 

PÉRUSSE, Loius: Obesidade: Determinantes Genéticos, Ambientais e Clínicos: Revista Nutrição em Pauta, São Paulo: Editorial, n.56, v.10, Setembro/Outubro. 2002.

WILLIAMS, Sue Rodwell, Fundamentos de Nutrição e dietoterapia, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

WILLETT, W. C., Dr. P. H. e STAMPFER, M. As Novas Bases da Pirâmide Alimentar. Scientific American Brasil. Fevereiro, 2003.

 Cadastre-se!   Sou Nutricionista    Sou Psicólogo     Sou Personal